Guia Prático de Gestão De Dívidas: Crie Um Plano de Pagamento

Se você tem projetos de vida, mas não consegue realizá-los por estar endividado, este post é o que precisa. Neste guia prático de gestão de dívidas, vou te mostrar como quitá-las e voltar a ter uma vida financeira saudável.

Segundo dados da pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em 2021, cerca de 69,7% dos brasileiros encontravam-se endividados.

Isso não só interfere negativamente na economia do país, mas também é um obstáculo para quem deseja alcançar objetivos como comprar uma casa, abrir um negócio, etc. Se você faz parte dessa estatística, venha comigo e solucione seu problema.

Como Criar um Plano de Gestão de Dívidas Eficiente?

Se você já está endividado, o único caminho a seguir é o do pagamento das contas atrasadas. Em suma, a gestão de dívidas deve começar com um bom planejamento, ou corremos o risco de deixar a situação ainda pior.

Mas como fazer esse plano para pagar tudo o que deve? É mesmo possível? Sim! Isso é possível e você ainda não descobriu porque os brasileiros não recebem informação adequada sobre como gerir as finanças pessoais.

Sendo assim, aqui vai o passo a passo para dar esse primeiro passo é planejar como vai quitar suas pendências financeiras:

  • Liste suas dívidas: papel e caneta na mão… Agora é hora de ver de frente e sem medo, quais são as suas dúvidas. Então, a dica aqui é listá-las incluindo todas as taxas e juros de cada uma delas;
  • Analise o orçamento: em seguida, você precisa analisar seu orçamento e definir quanto pode tirar dele para sanar estas contas. Além disso, priorize aquelas dívidas que possuem juros mais altos, pois são uma bola de neve. Se tiver que pagar o valor mínimo, que seja naquelas com juros menores;
  • Visite seus credores e negocie: negociar é sempre a melhor opção, desse modo, vá até seus credores e converse. Tente explicar sua situação e demonstre vontade de pagar o que deve;
  • Faça contas: caso tenha mais de uma dívida: ao negociá-las, lembre-se de que o pagamento de parcelas mensais devem caber no seu orçamento. Oi seja, some as parcelas de todas as contas e veja se é possível assumir esse compromisso;

Quais estratégias Usar Para Negociar Com Os Credores e Reduzir o Valor das Dívidas?

Existe a possibilidade de negociar com os credores? Saiba que esta é uma ótima opção de colocar as contas novamente no azul. Perfeito para quem deseja levar à frente uma gestão de dívidas eficaz.

No entanto, não é recomendado dar esse passo sem um planejamento, por isso, leia atentamente esses passos e coloque em prática:

  • Dialogue: a primeira coisa que um endividado deve fazer diante do seu credor é expor sua situação, não importa o quanto ela seja delicada. Sem dúvida, as empresas estão dispostas a renegociar, então façam com que vejam seu interesse em pagar;
  • Apresente seu plano de pagamento de dívidas: lembra do tópico anterior? É de extrema importância já chegar no local com esse plano em mãos. A priori, nesse documento deve contar solicitações de redução de juros, taxas e também um prazo mais longo para pagar;
  • Não aceite qualquer contraproposta: certamente, seus credores vão apresentar uma contraproposta, afinal, é possível que haja algo na sua gestão de dívidas que não seja plausível para eles. Contudo, só aceite se os valores estiverem dentro do seu orçamento;

Vale a Pena Consolidar as Dívidas em um Único Empréstimo?

Uma das opções que devemos considerar em meio a uma gestão de dívidas é a consolidação delas por meio de um empréstimo. No entanto, é importante avaliar toda a situação antes de seguir com esse plano.

A grande vantagem aqui é trocar uma série de dívidas por apenas uma. Além disso, se os juros do empréstimo forem mais baixos do que os das dívidas, é a melhor coisa a fazer. Por fim, certifique-se de que não existem taxas adicionais ou coisa do tipo.

Quais as Melhores Práticas Para Evitar Um Novo Endividamento?

Ao normalizar suas finanças pessoais e pagar o que deve, é preciso tomar cuidado para não adquirir novas dívidas, principalmente, enquanto ainda paga as últimas.

Sendo assim, saiba que uma gestão de dívidas realmente eficiente envolve a prevenção do endividamento. Veja o que fazer:

  • Gestão financeira: não há como viver sem uma gestão financeira e você não precisa ser um especialista no assunto. Basta acompanhar frequentemente seus ganhos e seus gastos.
  • Gaste menos do que ganha: parece óbvio, mas existem armadilhas no caminho que nos fazem esquecer disso, sabia. Desse modo, recomendo que evite compras excessivas no cartão de crédito ou cheque especial.
  • Fundo emergencial: você também deve criar um fundo emergencial para não se endividar em momentos de crise financeira.

Espero que este post lhe tenha sido útil para mais dicas, continue acompanhando o blog!

Related Articles

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -spot_img

Mais Recentes